Página Inicial História

Até 1930, todo o movimento político de Nova Olinda era em Piancó, pois era lá que, desde a fundação da cidade, aconteciam as votações. Em 1930, a votação foi em Santana dos Garrotes e a partir de 1935, as eleições já eram realizadas em nossa cidade. A força política da época era representada pelos senhores João Barreiro, Moisés Rodrigues, José Henrique, Izidro Henrique, Antônio Moisés, Raimundo de Paula, entre outros. (Fonte: Nova Olinda – 100 anos de história, 1990). Como distrito de Piancó, eram esses representantes que buscavam meios para o desenvolvimento da comunidade. Duas forças políticas da região tinham influência por aqui: eram os Leites de Piancó – tendo como maiores representantes Major Maru, Dr. Felizardo Leite, Dr. Pedro Leite, Antônio Montenegro – e os Teotônios, de Santana dos Garrotes – tendo como maiores representantes, José Teotônio, Teotônio Neto e Renato Teotônio.

Foi no governo de Pedro Gondim que aconteceu a emancipação política da cidade e assim começaram os preparativos para a primeira eleição.  Segundo relato da Dra. Maria do Carmo, que participou do processo, já naquela época houve muito movimento. Os candidatos foram João Lopes Ferreira, tendo como vice Antônio Moisés de Sousa – a  apoiado pelo grupo de Teotônio Neto – e Jorge Jose da Silva (Jorge Cazé) e Elizeu Manoel –  apoiado pelos Leite, saindo vitorioso João Lopes. A Campanha foi muito acirrada e foi necessário a presença de soldados do exército para garantir a segurança da eleição. E já naquela época, segundo a Dra. Maria do Carmo, os candidatos se utilizavam de meios ilícitos usados pelos candidatos para ganhar a eleição: compra de votos e títulos eleitorais feitos na véspera da eleição. E depois, nas campanhas seguintes, encontramos a mudança na idade de eleitores para poderem votar, sem falar das apurações dos votos, onde acontecia de tudo: desde esconder urnas, acréscimo ou diminuição de votos, só para citar alguns exemplos.

Em 22 de dezembro de 1961, pela Lei nº 2.668/61, foi criado o município e instalado em 25 de outubro de 1962, quando tomou posse o 1º prefeito João Lopes Ferreira e seu vice Antônio Moisés de Sousa. A primeira Câmara de Vereadores era composta pelos senhores Manoel Emídio Ramalho, José Pinto Ramalho, Manoel Benedito da Silva, José Pereira da Silva, Antônio Gonçalves da Silva, Manoel Caetano da Silva e Marçal Henrique de Lima. Este último foi o primeiro presidente da câmara, que faleceu após três meses de mandato, assumindo o seu lugar o suplente Luís Leite da Silva.

Em seguida tivemos as seguintes administrações:

Francisco Pinto Ramalho: 1966-1968; Jorge Jose da Silva: 1969-1972; Francisco Pinto Ramalho: 1973-1976; Luís Leite da Silva: 1977-1982; Francisco Pinto Ramalho: 1983-1988; Luís Leite da Silva: 1989-1992; José Alves Sobrinho: 1993-1996; João Raimundo Neto: 1997 -2000; João Raimundo Neto: 2001- 2004; Francisco Rosado da Silva: 2005-2008. Em 2009 assume Maria Galdino Irmã, cassada pela Justiça Eleitoral, e após a realização de novas eleições, é eleita a Dra. Maria do Carmo Silva, que assume em janeiro de 2010. A Dra. Maria do Carmo concorreu seis vezes, ou sete se contarmos que na última foram duas eleições, para enfim assumir a prefeitura. Esta foi reeleita na eleição de 2012, assumindo já um segundo mandato. Em 2016, foi eleito Diogo Richelli Rosas, de 21 anos de idade, para governar o Município até 2020, tendo sido reeleito na última eleição para o segundo mandato que findará em 2024.

Muitas outras pessoas também fizeram parte da história política do município, os quais citaremos aqui, para que também fiquem registrados e sejam lembrados por todos. Até porque, em sua grande maioria já não estão mais entre nós. Uns foram candidatos a prefeito, outros candidatos a vice-prefeito. Alguns dos que foram candidatos a vice-prefeito, tiveram suas chapas vitoriosas. E assim lembramos: Eliseu Manoel, Manoel Benedito, Pedro Jacó, Otacílio Sabão, Enéas Teotônio, Antônio David, Antônio Jacob, Francisco Pereira, Alindo Francisco, Guarim David, Anchieta Luiz, Adrian Alves, João Rosado, Dra. Vanilda Cazé, João Pinto, Idácio Souto, Luis Leite Júnior, Karlla Pinto, Maria Galdino Neta.

Em 01 de abril de 1990, foi promulgada a constituição municipal. A solenidade foi realizada no prédio da Câmara municipal, casa Marçal Henrique de Lima, com a presença dos poderes Executivo e Legislativa da época e de autoridades e pessoas da cidade.